música clássica

Loading...

CINEMA, MÚSICA, PINTURA

Este Blog é produzido e dirigido por:



Denison Souza, arte-educador, escritor free lancer;

meu trabalho já foi publicado no Jornal do Recôncavo e Correio da Bahia

terça-feira, 24 de abril de 2012

Idéias para o bem viver

Idéias de Nietzsche e outras sabedorias para o bem viver 1. Quem tem uma razão de viver é capaz de suportar qualquer coisa. Em vez de escavar o passado, devemos explorar o que é possível fazer com o que temos aqui e agora. A primeira condição para encontra-se é saber aonde quer chegar. As pessoas insatisfeitas não pensam na vida que gostariam de viver. Quando nossa vida tem sentido, os esforços não são mais cansativos, e sim passos necessários em direção a meta estabelecida. 2. Se não houvesse os momentos de infelicidade, não saberíamos o valor dos momentos felizes. Não há épocas felizes e sim momentos felizes. 3. Nós nos sentimos bem em meio a natureza porque ela não nos julga e a sociedade julga. Por isso, na natureza, relaxamos. 4. Nascemos e morremos várias vezes enquanto vivos. Geralmente é bom perceber qual foi o rito de passagem a cada vida nossa que começa. 5. O estresse não nasce das circunstancias externas, mas da interpretação que fazemos delas. 6. É melhor expressar nossos sentimentos – mesmo sem encontrar as palavras certas – do que ofender com o silêncio. Não dizer coisas a tempo pode gerar interpretações equivocadas que acabam pesando contra nós. 7. Nossa honra não é construída por nossas origens, mas por nosso fim. 8. O homem que quer ser bom o tempo todo é um idiota. A imperfeição é um traço de ser humano. Passamos mais tempo reparando erros do que construindo coisas de valor. Assumir esta característica de nossa condição nos ajuda a ser mais humildes e nos faz perceber o quanto ainda temos de nos aprimorar. 9. Quem constrói o futuro está muito ocupado para julgar o passado. Podemos virar a cabeça para trás ou prestar atenção no que temos a nossa frente. 10. Fomos imaturos até onde nossa ignorância pôde permitir e somos maduros até onde a experiência pode deixar (Adolfo do Rosário). 11. É impossível sermos donos da verdade, mas, perfeitamente possível não sermos escravos de uma mentira (Denison Rosário). 12. Não devemos ter mais inimigos que as pessoas dignas de ódio, mas tampouco devemos ter inimigos dignos de desprezo. É importante nos orgulharmos de nossos inimigos. 13. Falar de si mesmo pode ser uma forma de se ocultar. Seus atos falam por você, reconheça seus pontos fortes. 14. As pessoas nos castigam por nossas virtudes; só perdoam mesmo nossos erros. 15. O individuo é forte quando em união, mas também perde em individualidade. É bom às vezes se afastar. O privilégio de ser você mesmo não tem preço. 16. Toda queixa contém em si uma agressão. Não se queixe. Dialogue. 17. Quem deseja voar, primeiro deve aprender a engatinhar, andar, correr, dançar. Não se aprende a voar voando. Diante de um grande objetivo, é importante graduar os passos, que devem ser conquistados pouco a pouco. 18. Os cínicos costumam se esconder por trás da maldade do mundo para dar asas à própria perversão. A dureza do mundo pode te endurecer, mas isso é apenas uma opção pessoal. Mesmo nas situações mais adversas o ser humano tem o direito de decidir qual será sua postura diante do mundo. É sempre possível escolher a forma de lidar com o sofrimento. 19. A virtude consiste em saber encontrar o meio termo entre dois extremos. 20. A inveja surge da comparação. O sucesso alheio não é algo que nos deprecia, mas pode nos indicar o caminho que devemos percorrer. Quando a inveja vira desafio para nós mesmo, o mérito dos outros se transformam em um convite para nossa superação. A melhor comparação é com nós mesmos. Onde estamos e para onde podemos ir no futuro. 21. Quando sabemos os passos do rancor é possível neutralizá-lo. O primeiro passo é o julgamento. Percebemos algo que não estamos de acordo com a pessoa. O segundo, a acusação. Julgamos com valores absolutos e esquecemos que o mundo tem vários pontos de vistas. E depois vem a vingança. Pode ser sutil, um afastamento ou grave, um assassinato. Durante este processo manifestamos arrogância e superioridade, paralelamente à falta de compreensão e aceitação. Se deixarmos de emitir juízos, iremos nos livrar deste mecanismo alienante. 22. Grandes vínculos se quebraram pela insistência de uma das partes em fiscalizar a outra. No momento em que deixamos de ser companheiros para assumir um papel paternalista, algo se rompe na amizade. A naturalidade dá lugar à dominação e se estabelece um jogo de poder que não ajuda em nada a relação. 23. O cérebro original não é o que enxerga algo novo antes de todo mundo, mas o que olha para coisas velhas e conhecidas, já vistas e revistas por todos, como se fossem novas. 24. Conseguimos resultados muito melhores em elogiar inteligentemente do que em vez de censurar. É mais útil entender porque se comportam de certa maneira. 25. O homem amadurece quando reencontra a seriedade que demonstrava em suas brincadeiras de criança. Os contos de fada são escritos para que as crianças durmam e os adultos despertem. A criança encara sua brincadeira como coisa séria e os cientistas, artistas e intelectuais também tem a mesma atitude. Por isso devemos manter um pé no mundo da fantasia. 26. As coincidências têm mais a ver com afinidades do que com uma obscura lógica da sorte. 27. Seus maiores bens são seus sonhos. É preciso deixar o arquiteto interior ativo para criar os sonhos, mas também deixar a iniciativa do pedreiro interior executar. 28. O que você dá, dá. O que você não dá, perde. A maior avareza não é material, às vezes, é a do coração. Não dar amor. 29. A gratidão é uma grande condição para apreciarmos a beleza do mundo. Use os olhos como se fosse ficar cego amanhã, escute como se fosse ficar surdo prá semana. Se praticarmos a gratidão, tingiremos nossa lente emocional de boas sensações nos momentos de diversidades. 30. Nossa vida nos parece mais bonita quando deixamos de compará-la com as dos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário