música clássica

Loading...

CINEMA, MÚSICA, PINTURA

Este Blog é produzido e dirigido por:



Denison Souza, arte-educador, escritor free lancer;

meu trabalho já foi publicado no Jornal do Recôncavo e Correio da Bahia

terça-feira, 24 de abril de 2018

Resenha Star Wars 8 - Last Jedi



Star Wars 8 - Last Jedi

Um dos melhores filmes Star Wars, aqui Luke percebe que os Jedi so trazem problemas e se isola numa ilha distante. Rey traz um novo tipo de fonte sem ser propriamente a da religião Jedi. É como se a religião se tornasse universal e qualquer um pudesse ter acesso. E suas doutrinas e livros perdessem a importância, como diria Yoda. A nova geração traz uma garra nova e menos teórica. Rey é uma jedi despojada de religiosidade e regras, o garoto no final promete seguir o mesmo caminho. 

Na trilogia anterior, o fato de Luke ficar sabendo que seu inimigo (seu pai) era parte dele - mesmo sangue - tornou a coisa dificil. Se Luke fosse pai de Rey - ele por ser do lado dela - seria muito fácil. O esperado. Neste filme, ela nao saber de onde veio é o vazio equivalente a Luke saber que seu pai é o vilão maior. A sacada foi inteligente. 

Os sets sao espetaculares e com pouca computação gráfica. O set onde fica o trono de Snoke, por exemplo, é o mais extraordinário e tudo ali é real. Enorme. Neste filme, há de se focar, o trabalho foi muito maior que os anteriores. Os sets são muito mais complexos. Apenas os personagens do Cassino já supera é muito qualquer filme Star Wars. Realmente hercúleo o trabalho. 

Nesse filme as conexões da Força sao apresentadas nao de forma psicodélica como antes, mas de forma direta e simples, com cortes simples. Rey se conecta com o vilão Kylo Ren desmascarando-o. O filme desmascara o vilão literalmente. 

Leia, pela primeira vez apresenta um poder da Força de uma forma jamais vista, quando retorna do espaço flutuando ate a aeronave. E tambem está mais violenta como a princesa de antigamente. Dando tapas no rosto de Poe, desafiando, pegando em armas. Está muito boa a imagem dela neste filme. Esta é a Leia que conhecemos, sensível, mas desafiadora, como a mãe Padmé. Depois de tantas perdas, era de se esperar uma reação. 

Na explosão que expulsa Leia para o espaço Admiral Ackbar infelizmente é atingido e morre!

Poe esta mais arrogante como heroi e cria um motim neste filme! O ator está excelente. E aqui vemos no que ele pode ser capaz. 

O general Hux está mais cômico. Suas caras e bocas do tipo "vou chorar" estão equilibrando as seriedades de Snoke e Kylo Ren. Este ultimo está cada vez mais confuso no filme e dividido. Se revela odiando ser menosprezado por Snoke. 

Kylo Ren revela seu talento como piloto neste filme, herdado do pai Han Solo. Neste filme vemos o primeiro flashback de um filme da franquia, se considerarmos que Rogue One é apenas um spin off. As várias versões da tentativa de assassinato de Kylo Ren por Luke nos remete a Rashomon. 

Enquanto DJ, interpretado maravilhosamente pelo grande ator Benicio Del Toro, tenta mostrar para Finn (que so se preocupa com Rey e nao se envolve com a causa) que a guerra é só dinheiro pra la e pra ca e que so alguns loucos pensam em ideologias (no estilo Han e Lando), a asiática Rose (como um anjo para Finn) mostra para este que a causa é nobre e bela. 

As tomadas internas e externas sem cortes em sets revelando as naves em batalha no espaço é uma novidade em Star Wars no Last Jedi. 

C3PO e R2D2 perdem mais espaço na ação do filme, mas continuam como testemunhas oculares de tudo que ocorre entre os guerreiros. BB 8 é que brilha como droide herói, fazendo ate mesmo um otimo par com Benicio Del Toro. 

Os porgs sao os animaizinhos da vez neste filme. Alem dos habitantes da ilha do templo: os lanais. Outros animais sao os Vulptex, especie de lobos com pelo de cristal. Além do animal estranho que Luke bebe o leite. 


Os policiais de Canto Bight tambem sao personagens interessantes que foram acrescentados neste filme. 

As novidades tecnologicas ficam com os AT-ATs novos. Com o nome de AT-M6, mais se assemelhando a gorilas do que a elefantes, como antes. Mais ameaçadores. Ha tambem as novas naves rebeldes como as Ninkas e Anodynes; mas a novidade maior fica para as naves bomba da resistência com as bombas posicionadas na vertical, lembrando a nave de bobba fett e jango fett! A X wing incrementada de Poe Dameron, os cruzados novos da primeira ordem, ainda mais assustadores. A nave de Kylon Ren, lembrando a de Darth Vader, sendo que mais agressiva e aberta. A gigantesca nave de Snoke. O canhão estilo estrela da morte portátil. As armas e novas roupas dos guardas pretorianos. O anel da resistência. Os speeders dos policiais de Canto Bight. Os sky speeders usados pela resistencia em Crait, bastante desajeitados, porém ágeis. Tem muita novidade em tecnologia star wars. Muita coisa acontecendo. 

Encontros maravilhosos do filme: encontro de Leia com Luke, R2D2 com Luke, Rey com Kylo Ren, Yoda com Luke, Poe com Rey...

Cenas iradas do filme: a fuga em plenas ruas de Dubravonik com os fathiers, a luta de Rey e Kylo Ren com os guardas do Lider Supremo, as batalhas espaciais, com destaque para Poe e Kylo Ren como pilotos, a cena que Leia é ejetada para o espaço e retorna usando a Força, o suicidio de Holdo na velocidade da luz, a luta entre Luke e Kylo Ren, a luta entre Finn e a Capitã Phasma, a batalha final no planeta de sal Crait com seu cristal vermelho, as cenas do Cassino com seus personagens inusitados, as belas imagens na ilha isolada de Luke...é um filme tão bom quanto Império contra Ataca ou A Vingança dos Sith!

Luke no final retorna a ser um Jedi (um Jedi Messiânico), na acepção da palavra. Um Salvador, há muito tempo, chamado e esperado pelo seu retorno e que se sacrifica para salvar os demais, acendendo a fagulha de uma renovada esperança, que supera Rey e alcança as crianças exploradas da galáxia. 

O final é uma bela homenagem ao mito Luke Skywalker, revelando nas crianças a esperança para uma sociedade de resistência futura. 

Resenha: Denison Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário